Editora JBC chega a Portugal

20.06.2018 A editora chega oficialmente a Portugal com a missão de apresentar os principais títulos de bandas desenhadas japonesas com produção 100% nacional

A Editora JBC chega oficialmente a Portugal com a missão de publicar os principais títulos da BD japonesa com produção 100% nacional. Ao dar início à atividade em Lisboa, a partir de junho de 2018, a Editora JBC Portugal abre caminho a um relacionamento mais próximo entre as culturas japonesa e portuguesa, apresentando novos títulos de mangá aos fãs da banda desenhada.

Sob o comando de uma dupla de profissionais experientes no mercado de BD, formada por Júlio Moreno e André Oliveira, a Editora JBC entra para o mercado editorial português com vista ao desenvolvimento de materiais inéditos para os leitores portugueses.

“A nossa missão é lançar em Portugal os melhores títulos do Japão, tanto que começamos já com um clássico como The Ghost in the Shell. Para isso, usaremos a nossa experiência de publicar mangá no Brasil”, explica o CEO da Editora JBC, Júlio Moreno, que vive agora em Lisboa para se dedicar integralmente ao mercado português.

Júlio Moreno tem uma longa história de proximidade com a cultura nipónica. Morou quatro anos em Tóquio no final dos anos 90 quando lançou, em 1997, a revista Made in Japan, feita no Japão e escrita em português, um marco na imprensa brasileira por ser a única revista lançada simultaneamente em dois países: Brasil e Japão. Em 2000, coordenou a criação da revista Henshin, sucesso editorial no Brasil que destacava séries japonesas. Em 2001 lançou, ao mesmo tempo, os dois primeiros títulos de mangá da JBC no Brasil: Samurai X e Sakura Card Captors. Desde então, foram nada mais nada menos do que 32 viagens para o Japão, para negociar direitos autorais com os principais mangakás japoneses, o que resultou em mais de 160 títulos de mangá publicados no Brasil nos últimos 18 anos.

“Esta nossa parceria de quase 20 anos com as editoras japonesas será estendida agora para Portugal. Com isso, pretendemos ajudar a desenvolver o mercado português de mangá, para que Portugal entre definitivamente no circuito dos lançamentos mundiais, como fizemos no Brasil”, planeja Júlio Moreno.

A JBC tem como proposta editorial manter as suas publicações semelhantes aos originais japoneses, fazendo as adaptações necessárias para a linguagem local. Como diz o slogan da editora: “A nossa língua é mangá”

Para o editor André Oliveira, “Este exercício obriga-me a estar, ao mesmo tempo, no início e na conclusão de um processo. Trata-se, sobretudo, de um contributo para o nascimento de uma nova geração de leitores de mangá em Portugal, sem nunca esquecer a identidade da obra original e o importante papel da JBC Brasil na adaptação das obras ao ocidente.”, comenta.

Acumulando uma experiência de 25 anos no mercado da cultura japonesa, a Editora JBC faz parte do JBGroup, um grupo de comunicação que nasceu no Japão em 1992 e, desde 2001, publica mangá no Brasil. Atualmente, são impressos cerca de 1 milhão de exemplares por ano no Brasil e, a partir de 2018, inicia-se uma nova produção voltada especialmente para Portugal, com mangás produzidos e adaptados 100% em território português.